Recursos

Inteligência Artificial:Uma Declaração Evangélica de Princípios

Inteligência Artificial:

Uma Declaração Evangélica de Princípios

por: The Ethics and Religious Liberty Commission of the Southern Baptist Convention

11 de abril de 2019

Link oficial: https://erlc.com/resource-library/statements/artificial-intelligence-an-evangelical-statement-of-principles

Imagem destaque: Revista Galileu

Preâmbulo

Como seguidores de Cristo, somos chamados a envolver o mundo ao nosso redor com a mensagem imutável de esperança e reconciliação do evangelho. Ferramentas como a tecnologia são capazes de nos ajudar nessa busca. Sabemos que elas também podem ser projetadas e usadas ​​de maneiras que desonram a Deus e desvalorizam nossos semelhantes, portadores da imagem de Deus. Os cristãos evangélicos se apegam à inerrante e infalível Palavra de Deus, que afirma que todo ser humano é feito à imagem de Deus e, portanto, tem valor e dignidade infinitos aos olhos de seu Criador. Essa mensagem dita o modo como vemos a Deus, a nós mesmos e às ferramentas que Deus nos deu a capacidade de criar.

À luz das novas questões existenciais levantadas pela emergente tecnologia da inteligência artificial (IA), afirmamos que Deus nos deu sabedoria para abordar essas questões à luz das Escrituras e da mensagem do evangelho. Os cristãos não devem temer o futuro ou qualquer desenvolvimento tecnológico porque sabemos que Deus é, acima de tudo, soberano sobre a história, e que nada substituirá a imagem de Deus na qual os seres humanos são criados. Reconhecemos que a IA nos permitirá alcançar possibilidades sem precedentes, reconhecendo ao mesmo tempo os riscos potenciais representados pela IA, se usada ​​sem sabedoria e cuidado.

Desejamos equipar a igreja para se envolver proativamente no campo da IA, em vez de responder a essas questões depois que elas já tiverem afetado nossas comunidades. À luz desse desejo e esperança, oferecemos as seguintes afirmações e negações sobre a natureza da humanidade, a promessa da tecnologia e a esperança para o futuro.

Artigo 1: Imagem de Deus

Afirmamos que Deus criou cada ser humano à Sua imagem com valor, dignidade e agência moral iguais e intrínsecos, distintos de toda a criação, e que a criatividade da humanidade se destina a refletir o padrão criativo de Deus.

Negamos que qualquer parte da criação, incluindo qualquer forma de tecnologia, deva ser usada para usurpar ou subverter o domínio e a mordomia que foram confiados unicamente à humanidade por Deus; nem deve ser atribuído à tecnologia um nível de identidade, valor, dignidade ou agência moral humana.

Gênesis 1:26-28; 5:1-2; Isaías 43:6-7; Jeremias 1:5; João 13:34; Colossenses 1:16; 3:10; Efésios 4:24

Artigo 2: IA como tecnologia

Afirmamos que o desenvolvimento da IA ​​é uma demonstração das habilidades criativas únicas dos seres humanos. Quando a IA é empregada de acordo com a vontade moral de Deus, é um exemplo da obediência do homem ao mandamento divino de administrar a criação e de honrá-lo. Acreditamos na inovação para a glória de Deus, para o florescimento humano e o amor ao próximo. Embora reconheçamos a realidade da Queda e suas consequências sobre a natureza humana e a inovação humana, a tecnologia pode ser usada na sociedade para defender a dignidade humana. Como parte de nossa natureza criativa dada por Deus, os seres humanos devem desenvolver e aproveitar a tecnologia de maneiras que levem a um maior florescimento e ao alívio do sofrimento humano.

Negamos que o uso da IA ​​é moralmente neutro. Ela não é digna da esperança, adoração ou amor do homem. Visto que somente o Senhor Jesus pode expiar o pecado e reconciliar a humanidade com seu Criador, tecnologias como a IA não podem suprir as necessidades últimas da humanidade. Além disso, negamos a bondade e o benefício de qualquer aplicação da IA ​​que desvalorize ou degrade a dignidade e o valor de outro ser humano.

Gênesis 2:25; Êxodo 20:3; 31:1-11; Provérbios 16:4; Mateus 22:37-40; Romanos 3:23

Artigo 3: Relação entre IA e Humanidade

Afirmamos o uso da IA ​​para informar e auxiliar o raciocínio humano e a tomada de decisões morais, porque é uma ferramenta que se destaca no processamento de dados e na tomada de decisões, que muitas vezes imitam ou excedem a capacidade humana. Enquanto a IA se destaca na computação baseada em dados, a tecnologia é incapaz de possuir a capacidade de agência ou responsabilidade moral.

Negamos que os humanos possam ou devam ceder nossa responsabilização ou deveres morais a qualquer forma de IA que jamais será criada. Somente a humanidade será julgada por Deus com base em nossas ações e nas ferramentas que criamos. Embora a tecnologia possa ser criada com um uso moral em vista, ela não é um agente moral. Apenas os humanos carregam a responsabilidade ​​pela tomada de decisões morais.

Romanos 2:6-8; Gálatas 5:19-21; 2 Pedro 1:5-8; 1 João 2:1

Artigo 4: Medicina

Afirmamos que os avanços relacionados à IA nas tecnologias médicas são expressões da graça comum de Deus através e para as pessoas criadas à Sua imagem, e que esses avanços aumentarão nossa capacidade de fornecer diagnósticos médicos e intervenções terapêuticas aprimorados à medida que procuramos cuidar de todas as pessoas. Esses avanços devem ser guiados pelos princípios básicos da ética médica, incluindo a beneficência, a não maleficência, a autonomia e a justiça, que são todas consistentes com o princípio bíblico de amar ao nosso próximo.

Negamos que a morte e a doença – efeitos da Queda – possam ser erradicadas, em última instância, à parte de Jesus Cristo. Aplicações utilitárias em relação à distribuição de cuidados de saúde não devem sobrepor-se à dignidade da vida humana. Além disso, rejeitamos a visão de mundo materialista e utilitarista que entende as aplicações médicas da IA ​​como um meio de melhorar, mudar ou completar os seres humanos.

Mateus 5:45; João 11:25-26; 1 Coríntios 15:55-57; Gálatas 6:2; Filipenses 2:4

Artigo 5: Viés

Afirmamos que, como uma ferramenta criada por seres humanos, a IA estará inerentemente sujeita a preconceitos e que essas tendências devem ser contabilizadas, minimizadas ou removidas por meio de contínua supervisão e discrição humanas. A IA deve ser concebida e usada de tal maneira que trate todos os seres humanos como tendo igual dignidade e valor. A IA deve ser utilizada como uma ferramenta para identificar e eliminar preconceitos inerentes à tomada de decisão humana.

Negamos que a IA deva ser concebida ou usada de maneiras que violem o princípio fundamental da dignidade humana para todas as pessoas. A IA também não deve ser usada de maneira que reforce ou promova qualquer ideologia ou agenda, buscando subjugar a autonomia humana sob o poder do Estado.

Miqueias 6:8; João 13:34; Gálatas 3:28-29; 5:13-14; Filipenses 2:3-4; Romanos 12:10

Artigo 6: Sexualidade

Afirmamos a bondade do desígnio de Deus para a sexualidade humana, que prescreve a união sexual como um relacionamento exclusivo entre um homem e uma mulher na aliança permanente do casamento.

Negamos que a busca do prazer sexual seja uma justificativa para o desenvolvimento ou uso da IA, e condenamos a objetificação dos seres humanos que resulta do emprego da IA ​​para fins sexuais. A IA não deve interferir ou substituir a expressão bíblica da sexualidade entre marido e esposa de acordo com o projeto de Deus para o casamento humano.

Gênesis 1:26-29; 2:18-25; Mateus 5:27-30; 1 Tessalonicenses 4:3-4

Artigo 7: Trabalho

Afirmamos que o trabalho faz parte do plano de Deus para os seres humanos participarem do cultivo e do cuidado da criação. O padrão divino é de trabalho e descanso em uma proporção saudável entre si. Nossa visão do trabalho não deve limitar-se à atividade comercial; também deve incluir as muitas maneiras pelas quais os seres humanos servem uns aos outros através de seus esforços. A IA pode ser usada de maneiras que ajudem nosso trabalho ou nos permita fazer uso mais completo de nossos dons. A igreja tem uma responsabilidade capacitada pelo Espírito de ajudar a cuidar daqueles que perdem empregos e de encorajar indivíduos, comunidades, empregadores e governos a encontrar maneiras de investir no desenvolvimento de seres humanos e continuar contribuindo vocacionalmente para nossas vidas em conjunto.

Negamos que o valor humano e a dignidade sejam redutíveis somente às contribuições econômicas de um indivíduo para a sociedade. A humanidade não deve usar a IA e outras inovações tecnológicas como uma razão para avançar em direção a vidas de puro lazer, mesmo que uma maior riqueza social crie tais possibilidades.

Gênesis 1:27; 2:5; 2:15; Isaías 65:21-24; Romanos 12:6-8; Efésios 4:11-16

Artigo 8: Dados e Privacidade

Afirmamos que a privacidade e a propriedade pessoal estão interligadas a direitos e escolhas individuais que não devem ser violados por governos, corporações, estados nacionais e outros grupos, mesmo na busca do bem comum. Embora Deus conheça todas as coisas, não é sábio nem obrigatório ter todos os detalhes da vida de um indivíduo abertos à sociedade.

Negamos os usos manipulativos e coercitivos de dados e IA de maneiras incompatíveis com o amor a Deus e o amor ao próximo. As práticas de coleta de dados devem obedecer a diretrizes éticas que preservem a dignidade de todas as pessoas. Além disso, negamos que o consentimento, mesmo o consentimento informado, embora necessário, seja o único padrão ético necessário para a coleta, manipulação ou exploração de dados pessoais – individualmente ou em conjunto. A IA não deve ser empregada de maneiras que distorcem a verdade por meio do uso de aplicativos generativos. Os dados não devem ser mal utilizados, corrompidos ou abusados por propósitos pecaminosos para reforçar o preconceito, fortalecer os poderosos ou rebaixar os fracos.

Êxodo 20:15, Salmos 147:5; Isaías 40:13-14; Mateus 10:16; Gálatas 6:2; Hebreus 4:12-13; 1 João 1:7

Artigo 9: Segurança

Afirmamos que a IA tem aplicações legítimas no policiamento, inteligência, vigilância, investigação e outros usos, apoiando a responsabilidade do governo de respeitar os direitos humanos, proteger e preservar a vida humana e buscar a justiça em uma sociedade próspera.

Negamos que a IA deva ser empregada em programas de proteção e segurança de maneiras que procurem desumanizar, despersonalizar ou prejudicar nossos semelhantes. Condenamos o uso da IA ​​para reprimir a liberdade de expressão ou outros direitos humanos básicos garantidos por Deus a todos os seres humanos.

Romanos 13:1-7; 1 Pedro 2:13-14

Artigo 10: Guerra

Afirmamos que o uso da IA ​​na guerra deve ser governado pelo amor ao próximo e pelos princípios da guerra justa. O uso de IA pode reduzir a perda de vidas humanas, fornecer maior proteção aos não-combatentes e informar melhor a formulação de políticas. Qualquer ação letal conduzida ou substancialmente possibilitada pela IA deve empregar supervisão ou revisão humana. Todos as aplicações de IA relacionadas à defesa, como dados subjacentes e processos de tomada de decisão, devem estar sujeitos a revisão contínua por autoridades legítimas. Quando esses sistemas são implantados, os agentes humanos assumem total responsabilidade moral por quaisquer ações tomadas pelo sistema.

Negamos que a agência humana ou a culpabilidade moral na guerra possam ser delegadas à IA. Nenhuma nação ou grupo tem o direito de usar a IA para realizar genocídio, terrorismo, tortura ou outros crimes de guerra.

Gênesis 4:10; Isaías 1:16-17; Salmo 37:28; Mateus 5:44; 22:37-39; Romanos 13:4

Artigo 11: Políticas Públicas

Afirmamos que os propósitos fundamentais do governo são proteger os seres humanos contra danos, punir aqueles que praticam o mal, defender as liberdades civis e enaltecer aqueles que fazem o bem. O público tem um papel na formulação e elaboração de políticas relativas ao uso da IA ​​na sociedade, e essas decisões não devem ser deixadas para aqueles que desenvolvem essas tecnologias ou para os governos estabelecerem normas.

Negamos que a IA deva ser usada por governos, corporações ou qualquer entidade para violar os direitos humanos concedidos por Deus. Nunca deve ser delegada à IA, mesmo em um estado altamente avançado, a autoridade governamental que foi concedida por um Deus todo-soberano somente aos seres humanos.

Romanos 13:1-7; Atos 10:35; 1 Pedro 2:13-14

Artigo 12: O Futuro da IA

Afirmamos que a IA continuará sendo desenvolvida de maneiras que atualmente não podemos imaginar ou compreender, incluindo uma IA que ultrapassará muitas habilidades humanas. Só Deus tem o poder de criar vida, e nenhum avanço futuro na IA irá usurpá-lo como o Criador da vida. A igreja tem um papel único de proclamar a dignidade humana para todos e apelar para o uso humano da IA ​​em todos os aspectos da sociedade.

Negamos que a IA nos tornará mais ou menos humanos, ou que a IA irá obter um nível igual de dignidade ou valor dos portadores da imagem de Deus. Avanços futuros na IA não acabarão por satisfazer nossos anseios por um mundo perfeito. Apesar de não sermos capazes de compreender ou conhecer o futuro, não tememos o que está por vir porque sabemos que Deus é onisciente e que nada que criamos será capaz de frustrar Seu plano de redenção para a criação ou de suplantar a humanidade como portadora de Sua imagem.

Gênesis 1; Isaías 42:8; Romanos 1:20-21; 5:2; Efésios 1:4-6; 2 Timóteo 1:7-9; Apocalipse 5:9-10

* Observe que o título e a instituição listados para cada signatário são usados ​​apenas para fins de identificação e não constituem necessariamente um endosso oficial da instituição.

Russell Moore

Presidente

Comissão de Ética e Liberdade Religiosa

Matthew Anderson

Postdoctoral Research Fellow

Baylor Institute for Studies of Religion

Bruce Riley Ashford

Provost & Professor of Theology & Culture

Southeastern Baptist Theological Seminary

Vincent Bacote

Director of the Center for Applied Christian Ethics

Wheaton College

Hunter Baker, J.D.

Dean of Arts and Sciences

Union University

Bart Barber

Pastor

First Baptist Church Farmersville, Texas

Darrell Bock

Executive Director for Cultural Engagement &

Senior Research Professor of New Testament

Dallas Theological Seminary

Denny Burk

President

Council on Biblical Manhood and Womanhood

Matt Chandler

Lead Pastor

The Village Church, Flower Mound, Texas

Hee Yeal Cho

Executive Staff

Grace Covenant Church

Mike Cosper

Founder

Harbor Media

Daniel Darling

Vice-President of Communications

The Ethics & Religious Liberty Commission

Jim Daly

President

Focus on the Family

Dan DeWitt

Associate Professor of Apologetics

Cedarville University

David S. Dockery

President

Trinity International University & Trinity Evangelical Divinity School

Erick Erickson

Editor

The Resurgent

Jason G. Duesing

Provost & Associate Professor of Historical Theology

Midwestern Baptist Theological Seminary & Spurgeon College

John Dyer

Dean of Enrollment Services and Educational Technology

Dallas Theological Seminary

Albert Erisman

President

Institute for Business, Technology, and Ethics

Nathan A. Finn

Provost & Dean of the University Faculty

North Greenville University

Ronnie Floyd

President & CEO

The Executive Committee of the Southern Baptist Convention

Micah Fries

Senior Pastor

Brainerd Baptist Church

Mark J. Galli

Editor in Chief

Christianity Today

J.D. Greear

Pastor, The Summit Church

President, The Southern Baptist Convention

Wayne Grudem

Research Professor of Theology and Biblical Studies

Phoenix Seminary

Daniel R. Heimbach

Senior Professor of Christian Ethics

Southeastern Baptist Theological Seminary

Casey B. Hough

Senior Pastor

First Baptist Church of Camden

Michael Horton

Professor

Westminster Seminary California

Johnny Hunt

Pastor, First Baptist Church Woodstock

Vice President, North American Mission Board

Dean Inserra

Lead Pastor

City Church, Tallahassee, Florida

Scott James, MD

Elder

The Church at Brook Hills

Richard Land

President

Southern Evangelical Seminary

Heath Lambert

Senior Pastor

First Baptist Church Jacksonville

Mark Liederbach

Dean of Students & Professor of Theology, Ethics, and Culture

Southeastern Baptist Theological Seminary

Fred Luter

Senior Pastor

Franklin Avenue Baptist Church

Ken Magnuson

Professor of Christian Ethics

The Southern Baptist Theological Seminary

Katie McCoy

Assistant Professor of Theology in Women’s Studies

Southwestern Baptist Theological Seminary

James Merritt

Lead Pastor

Cross Pointe Church Duluth, Georgia

Paul Miller

Research Fellow

The Ethics & Religious Liberty Commission

Matthew C. Millsap

Assistant Professor of Christian Studies

Midwestern Baptist Theological Seminary

C. Ben Mitchell

Graves Professor of Moral Philosophy

Union University

Richard J. Mouw

Professor of Faith and Public Life

Fuller Theological Seminary

Trillia Newbell

Director of Community Outreach

The Ethics & Religious Liberty Commission

Samuel W. Oliver

President

Union University

Esther O’Reilly

Writer

Ray Ortlund

Pastor

Immanuel Church

Tripp Parker

Senior Manager, Technical Program Management

Amazon

Jackie Hill Perry

Author & Speaker

Matthew Pinson

President

Welch College

Vance Pitman

Senior Pastor

Hope Church Las Vegas

Karen Swallow Prior

Professor of English

Liberty University

Rhyne Putman

Associate Professor of Theology & Culture

New Orleans Baptist Theological Seminary

Tony Reinke

Author

Jeffrey Riley

Professor of Ethics & Associate Dean of Research Doctoral Programs

New Orleans Baptist Theological Seminary

Rev. Gabriel Salguero

President

National Latino Evangelical Coalition

Jimmy Scroggins

Pastor

Family Church, West Palm Beach, Florida

Jacob Shatzer

Assistant Professor of Theological Studies

Union University

Colin J. Smothers

Executive Director

Council on Biblical Manhood and Womanhood

John Stonestreet

President

Colson Center for Christian Worldview

Jason Thacker

Associate Research Fellow & Project Leader

The Ethics & Religious Liberty Commission

Mark Tooley

President

Institute on Religion and Democracy

AB Vines

First Vice President

Southern Baptist Convention

Todd Wagner

Senior Pastor

Watermark Community Church

Andrew T. Walker

Senior Fellow in Christian Ethics

The Ethics & Religious Liberty Commission

Keith S. Whitfield

Dean of Graduate Studies

Southeastern Baptist Theological Seminary

Malcolm B. Yarnell, III

Research Professor

Southwestern Baptist Theological Seminary

Hershael W. York

Dean of the School of Theology

The Southern Baptist Theological Seminary

Christopher Yuan

Speaker, Author, Bible Professor

Bearer of Christ Ministries

Comentários