Blog

Diálogo entre ciência e fé cristã reúne mais de 350 pessoas em São Paulo

 

 

Entre os dias 17 e 19 de novembro foi realizada a I Conferência Nacional Cristãos na Ciência na Universidade Presbiteriana Mackenzie, em São Paulo. A Conferência foi promovida pelo projeto da Associação Brasileira de Cristãos na Ciência (ABC²), com apoio da Associação Kuyper para Estudos Transdisciplinares (AKET) e da Templeton World Charity Foundation (TWCF). Mais de 350 pessoas estiveram reunidas no auditório Ruy Barbosa para o evento.

 

A abertura da conferência contou com a participação de Jorge Camargo cantando o Hino Nacional. O primeiro dia teve como tema “Lendo as Escrituras” e os palestrantes Luiz Sayão, Mauro Meister, Tarcízio de Carvalho, Gustavo Assi e John Walton apresentaram suas palestras, as quais tiveram um enfoque especial na leitura dos primeiros capítulos do livro de Gênesis e em suas implicações. O Prof. John Walton pôde falar de seu livro “O Mundo Perdido de Adão e Eva” lançado em português pelo projeto ABC² (em parceria com a AKET e a Editora Ultimato). Neste ele trata de algumas dúvidas acerca dos relatos sobre Adão e Eva em Gn 2 e 3, apresentando proposições interessantes, sobre as quais vale a pena refletir e debater com seriedade.

 

Entre os tópicos abordados nesse primeiro dia, estiveram os seguintes: Questões linguísticas em Gênesis 1-2 e suas decorrências para a interpretação do texto; Pressupostos na interpretação de Gênesis 1:1-2; A função literária dos elementos da Criação apresentados em Gênesis 1: estrutura, ordem e direção; e Tradutores em casa: reflexões de um cristão na ciência.

 

No intervalo de almoço, Guilherme de Carvalho se reuniu com cerca de 70 interessados na relação entre a ABC² e a área de Humanidades. Um dos objetivos compartilhados para 2017 foi o de promover conteúdo, eventos e ações específicas para os cristãos envolvidos nesse vasto campo do conhecimento.

 

Alister McGrath abriu o segundo dia da conferência com um vídeo enviado especialmente para o evento, com o título “Ciência, inteligibilidade e coerência: a visão cristã da realidade” – dando início à exposição do tema geral do dia: “Lendo a Criação”. Palestraram também: Guilherme de Carvalho – “A fé e a inteligibilidade do mundo: aproximando A. McGrath de H. Dooyeweerd”; Filipe Fontes – “Diálogo x Antítese: pilares teológicos fundamentais no diálogo entre fé e ciência no mundo contemporâneo”; Gustavo Assi – “O que fazer com a Tecnologia?”; Assuero Silva – “Ética nas relações científicas”; e Andrew Briggs – “Uma máquina pode ser surpreendida? As oportunidades e os desafios da aprendizagem de máquina”. Em sua palestra, Briggs falou sobre seu livro recém lançado “Penultimate Curiosity” que em breve será traduzido para o português e vai integrar a série Ciência e Fé Cristã da ABC².

 

Foi um dia intenso de palestras e os participantes se engajaram ativamente no envio de perguntas durante toda a programação para fomentar as mesas de discussão. (Nos três dias da Conferência, mais de 210 perguntas foram enviadas para os organizadores.)

 

No horário de almoço do dia 18, foi a vez de as turmas da EAD (Curso de Ciência e Fé Cristã) se reunirem. Cerca de 50 pessoas entre alunos e “curiosos” se encontraram para compartilhar suas experiências sobre o curso e também para ter informações sobre a nova turma. Foi um tempo interessante para que os estudantes pudessem se conhecer pessoalmente.

 

Durante a noite foi realizada a Assembleia de Fundação da Associação Brasileira de Cristãos na Ciência, quando o estatuto foi aprovado pelos presentes e a diretoria foi eleita e empossada, na seguinte composição: Presidente: Roberto Covolan; Vice-presidente: Guilherme de Carvalho; Secretário Executivo: Gustavo Assi; Tesoureiro: Raoni Bagno; Tesoureiro Suplente: Leo Iwai; e Conselho Fiscal: Assuero de Oliveira e Vanessa Belmonte. Foi um momento importante para consolidar o trabalho já desenvolvido e consolidar a base jurídica necessária para o pleno funcionamento da associação daqui em diante.

O último dia da conferência foi dedicado ao diálogo entre ciência e fé cristã, bem como à apresentação de associações que já trabalham com a interação entre esses campos no exterior. Foi feita, também, uma apresentação especial da Associação Brasileira de Cristãos na Ciência – momento no qual os participantes puderam conhecer um pouco da história e da equipe do projeto por trás da associação.

Na parte da manhã, foram ministradas as seguintes palestras: Roberto Covolan – “O Logos Divino e o caráter teotrópico do universo”; Ted Davis – “Porque o cristianismo é bom para a ciência”; e Davi Gomes – “Reflexões sobre a complexidade na epistemologia”. Na parte da tarde, outros preletores falaram sobre a experiência de associações-irmãs da ABC²: Ted Davis, sobre a American Scientific Affiliation (ASA) e Andrew Briggs, sobre a Christians in Science UK (CiS).

O encerramento da Conferência contou com o devocional ministrado por Guilherme de Carvalho, o qual, com base no Salmo 96, deixou a seguinte reflexão: somente os cristãos podem tributar as realizações da ciência e tecnologia à sua verdadeira fonte, que é o Deus de Jerusalém (cidade que tem a dádiva no centro), e não de Babel (cidade que tem o esforço humano no centro).

O evento contou também com o acompanhamento dos quase 7 mil seguidores da página no Facebook e dos quase 3 mil seguidores do perfil no Instagram. Mesmo à distância, eles vibraram conosco pela realização desse evento que uniu pessoas com um mesmo propósito missional e gerou espaço para aprendizado e troca de experiências. Sem dúvida, foi um marco para o avanço do diálogo entre ciência e fé cristã no Brasil.

Com a fundação oficial, a ABC² se prepara agora para o planejamento de 2017. São muitos sonhos e projetos e a ideia é dar continuidade a esse movimento que já vem se formando em escala nacional. Para saber mais, acesse nosso conteúdo pelo site ou participe de nossos grupos de estudos na sua cidade (contato@cristaosnaciencia.org.br).

 

Comentários